XTERRA é mais que esporte. É estilo de vida, por Rodrigo Altafini

(Foto: André Piva/Red Bull)

Mais do que um esporte, um estilo de vida. Vou falar pra vocês agora um pouco sobre o XTerra, a principal prova de cross triatlo do mundo! E, ah! Eu sou o Rodrigo Altafini, paulista de Itapira e atleta Scott.

Disputei diversas etapas do XTerra Brasil e vou contar melhor sobre essa prova em minha estreia como colunista por aqui. Eu tô chique demais!

Resumindo bem, o XTerra é uma mistura de mountain bike com nado e corrida. E o mais legal é que ele estimula a prática esportiva e o contato com a natureza, já que acontece sempre em lugares inusitados.

Rodrigo Altafini competindo no XTerra no Hawaii
Eu competindo no XTerra no Hawaii

Eu já participo da competição desde 1991 e posso afirmar para vocês com toda certeza: cross triatlo é vida! Mas vamos lá, sem enrolação:

O que é?

O Xterra envolve muito da força e habilidade de MTB, diferente do ciclismo de rua. É pedalar na terra, nadar no mar e correr em trilhas. Um triatlo fora do asfalto mesmo. Você tem que se acostumar a pedalar em diferentes terrenos e conhecer bem as técnicas para superar obstáculos dessa modalidade.

Como funciona a prova?

A prova conta com obstáculos como areia, as ondas do mar, entre outros. É como o triatlo normal: a natação em primeiro lugar em que disputamos em média 1.500 m. Depois são mais 30 km de MTB em trilhas e outros 10 km de corrida em trilhas off-road.

Natação é uma das modalidades dentro no cross triatlo
Natação é uma das modalidades dentro no cross triatlo

E a preparação?

O treinamento é forte. Para cada modalidade (MTB, natação, corrida) treino de 3 a 4 vezes por semana. Mesclo treinos de musculação dentro de um planejamento estratégico para aumentar cada vez mais o rendimento.

Eu ainda diria que é interessante ter um trabalho paralelo com um nutricionista, também. Saber se alimentar também faz parte.

Autoconhecimento

Com o passar do tempo, cada dia mais você conhece o seu próprio corpo, o que é necessário para ter uma boa performance. É saber a hora de cadenciar ou partir pra cima.

Quando cruza a linha de chegada vem aquela sensação maravilhosa
Quando cruzo a linha de chegada vem aquela sensação maravilhosa

A bike

Depende do objetivo do atleta. Se é para competir ou para lazer. Quem está começando pode investir em um modelo mais simples, mas potente, como é o caso da Aspect da Scott.

Já quem busca realmente competir forte, vale a pena procurar pelas bicicletas que geram mais performance, como as de carbono.

Rodrigo AltafiniAltafini é #Scotteiro desde 2006. Hoje, competindo na Elite com uma Scale 900 SL, valoriza o conforto especialmente em provas desgastantes do XTerra as quais compete.

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *