Areia, neve ou na terra: fat bikes são tendência mundial, por Jaque Mourão

Oi pessoal, tudo bem? Meu nome é Jaqueline Mourão, atleta Scott desde 1999. Quem curte pedalar, acredito que conheçam um pouco da minha história: participei de duas edições de Jogos Olímpicos de Verão (Atenas-2004 e Pequim-2008) e de Inverno (Torino-2006, Vancouver-2010 e Sochi-2014). Isso já resume o quanto sou apaixonada por esportes, né?

Atualmente moro no Canadá e dedico minha vida ao mountain bike, biatlo (esqui e tiro) e aos meus dois pequenos: Ian (5 anos) e Jade (1 ano). É tudo bem diferente por aqui. A neve, a cultura e a língua, mas posso dizer que estou muito feliz, mesmo com a saudade que às vezes bate do Brasil. Por isso, sempre que dá tempo, eu volto para rever a família e curtir um pouco Belo Horizonte-MG.

Tudo explicadinho, quero aproveitar esse espaço que a Scott me deu para contar pra vocês uma tendência que vem ganhando cada vez mais espaço em todo mundo: as fat bikes.

Mas o que são fat bikes?
São aquelas bicicletas com pneus maiores e mais grossos. Na Scott, um modelo bastante conhecido é a Big Ed. Elas foram desenvolvidas para ciclistas que vivem em lugares onde o inverno é intenso com muita neve. Porém, seu público mudou um pouco e agora ela é adotada também em terrenos extremos, no caso de mountain bike, e até para pedalar na areia da praia, por exemplo (boa dica, né?).

34314345711405581d184d2a2e
Na foto, eu e a Big Ed… Linda, né?

Curiosidade: quando as fat bikes ainda não existiam, sair para pedalar na neve era bem difícil. A gente colocava pneus com prego e pedalava com a calibragem baixa. Escorregava muito como em terrenos de muita lama, sabe? Bem difícil e perigoso. Não tentem isso em casa. Ainda bem que inventaram a Big Ed!

Depois que pedalei, me apaixonei!
A primeira pedalada foi com uma Big Ed. Minha reação foi “WOW!”, pois podia ir aonde quisesse. Não precisei ter tanto cuidado para o pneu não escorregar. Ela pesa só 15 kg e dá para pedalar sem medo de atolar na neve. Fiz questão de subir montes de neve mais fofa e foi perfeito, pois passou por cima tranquilamente. Uau! Estou apaixonada por essa bike, pois poderia estar me divertindo há muito tempo no inverno aqui no Canadá!

Big Ed_2015_Action Image_BIKE_SCOTT Sports (2)
Super tendência na neve, mas serve também para pedalar na terra e na areia

Tendência mundial
Hoje as Fat Bikes estão com força total. Elas surgem mais adaptadas ao inverno, quadros mais leves, tubos do quadro bem largos para não atrapalhar a rodagem dos 80 mm de aro com pneu 4.8! Eu recomendo a Big Ed. O design é diferenciado e o “know how” dos engenheiros criaram uma super máquina. A geometria é um dos pontos fortes. Ela é linda, perfeita geometria e as curvas largas do quadro feitas para não brigar com a largura do pneu é algo muito bem pensado.

Elas estão em todo lugar!
Se você sair um dia de inverno aqui em Saint Ferreol les Neiges, cidade onde moro que fica a 40 minutos de Quebec, vai reparar que em todos os estabelecimentos tem fat bikes e mais fat bikes na porta. Muito legal!

Esse é um dos fatos interessantes que reparei por aqui e gostei de compartilhar com vocês no Brasil. Até porque esse modelo não serve só para pedalar no inverno. Eu super indico para usar na areia ou em passeios de mountain bike também. Afinal, essa é uma tendência mundial que logo vai chegar forte ao Brasil. E quando chegar, aproveitem!

Jaqueline Mourão

Mãe e atleta de alto nível. A única atleta brasileira a disputar as edições de Verão e Inverno dos Jogos Olímpicos. Eleita 5 vezes pelo COB a melhor atleta de MTB do Brasil, é #Scotteira desde 1999. Hoje vive no Canadá, de onde dá dicas diretamente para os atletas brasileiros.

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *