3 dicas para matar a sua fome durante os treinos de mountain bike

Por Rodrigo Altafini / Foto: Facebook Xterra Argentina

Imagina só: mountain bike, corrida em trilhas e natação direto no mar. Esses são alguns dos desafios que a gente costuma encontrar no Xterra e para superá-los é preciso estar bem preparado. Um dos hábitos que eu valorizo bastante na minha preparação para encarar esse tipo de prova é uma boa alimentação.

Eu acredito que ter o hábito de comer de maneira saudável antes, durante e depois do pedal – principalmente se for por um período longo – é muito importante para o ciclo de um atleta. Posso falar por experiência própria: com os alimentos certos, eu me recupero mais rápido, evoluo meu desempenho nos treinos e me sinto melhor no meu dia a dia.

LEIA MAIS | TRI DRYBAG: BOLSA À PROVA D’ÁGUA É IDEAL PARA TRILHA OU CIDADE
LEIA MAIS | 5 ITENS QUE VOCÊ NÃO PODE ESQUECER DE LEVAR PARA O PEDAL

Pensando nisso, decidi usar esse espaço para passar algumas dicas de quando comer e o que comer que adotei nos meus hábitos alimentares e – acredito eu – podem ser bacanas para outros bikers. Veja só:

1 hora antes do treino: 2 fatias de pão integral com pasta de amendoim ou geleia (de morango ou de uva) e ricota. Para variar um pouco, pode ser 1 banana, 1 copo de suco de uva integral ou 1 xícara de café adoçado com mel.

Objetivo: tenho amigos que comem até mais do que eu, mas eu gosto de comer só o necessário para ter energia suficiente sem me sentir pesado. A combinação de carboidrato e proteína antes da sessão ajudam a aguentar o tranco até o final.

No treino curto: são os que eu faço durante a semana e eles duram em torno de 1h a 1h30. Normalmente eu me organizo para levar só uma caramanhola com água e carboidrato em pó e um gel só para garantir.

Objetivo: como são treinos mais rápidos ou intervalados, isso é o suficiente para eu me manter bem até o final.

No treino longo: são os treinos que eu normalmente faço de finais de semana. Como são mais longos (cerca de 3h), a alimentação precisa ser mais reforçada. Eu levo 2 ou 3 géis, 1 cápsula de sal e 2 de BCAA (aminoácidos leucina, isoleucina e valina). Às vezes, eu levo comigo 1 barra de proteína, 1 bisnaguinha com queijo minas, frutas secas ou castanhas. Depende do dia.

Objetivo: esses dias de pedais mais longos, eu gasto mais energia do que o normal. Então, levo mais alimentos ricos em proteína para repor essa energia. Assim, eu termino o treino mais inteiro.

Esses são alguns dos alimentos que fazem parte do meu dia a dia. Mesmo com essas dicas, eu recomendo: se puder, consulte um nutricionista para ajeitar a quantidade e qualidade do alimento. É melhor.

LEIA MAIS | DICA DO DIA: 11 ITENS INDISPENSÁVEIS PARA SUA TRILHA

Com a dieta ajustada, é possível melhorar seu desempenho no esporte e sua saúde para vida toda.

O mais importante é encontrar uma alimentação saudável que te agrade. Não precisa ser nada muito radical, mas é fundamental que seja algo que faça parte do seu dia a dia. Boa sorte!

Rodrigo Altafini

Altafini é #Scotteiro desde 2006. Hoje, competindo na Elite com uma Scale 900 SL, valoriza o conforto especialmente em provas desgastantes do XTerra as quais compete.

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *